Site da USP

História

ft_historia-lO programa de pós-graduação em Ciências da Saúde Aplicadas ao Aparelho Locomotor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto –USP teve origem em 1974, como Ortopedia e Traumatologia, em mestrado e doutorado. No início, a missão do programa foi formar recursos para suprir a necessidade de ortopedistas titulados que foram aproveitados na própria instituição. Logo, a abrangência aumentou em virtude da carência de titulações em outras universidades, particularmente as federais. São dessa época a formação de recursos humanos para a Universidade Federal do Paraná e do Rio Grande do Sul. Depois, houve ampliação da atuação e, hoje, numerosos profissionais de várias universidades tiveram sua formação em nosso curso, com destaque para a FAMERP-São José do Rio Preto, Faculdade de Medicina de Marília, Universidade Federal de Minas Gerais, do Ceará, Maranhão, Pernambuco, Pará, Distrito Federal, Uberlândia, Uberaba, etc.

Desde sua criação o Curso em Ortopedia e Traumatologia ateve-se às diretrizes da Universidade de São Paulo que foi a formação e qualificação do docente/pesquisador, privilegiando a produção científica de qualidade. Com efeito, o curso tem forte tradição em pesquisa de laboratório, sendo, ainda hoje, uma das suas características marcantes. Em 1977 foi inaugurado o Laboratório de Bioengenharia, ligado ao curso de pós-graduação, que foi um marco importante na caracterização de nossa pesquisa, particularmente na área de biomecânica. O laboratório se expandiu, mudou de localização e, hoje, é uma área de 600 m2, com sala de cirurgia, biotério próprio e outras instalações que transcendem a pesquisa apenas em biomecânica (nova ampliação está proposta, com criação de amplo biotério).

Um evento importante foi a inauguração do novo Hospital das Clínicas, em 1978, que propiciou novos espaços para pesquisas, tanto clínicas, quanto laboratoriais.

Um marco importante foi em 1980, quando nosso programa foi reconhecido pela CAPES e passou a sofrer avaliações e auxílios financeiros, principalmente na forma de bolsa de estudo, e passou a ter critérios de comparação com cursos afins.

O programa sofreu transformações no sentido de acompanhar modificações a ocorrer na própria ciência e na relação entre pesquisadores. Já com alguma tradição em áreas de interface, este aspecto foi reforçado com a abertura para alunos médicos não ortopedistas e, mais tarde, para outros profissionais não médicos. Hoje, as linhas de pesquisa contemplam a atuações de profissionais com diferentes formação. Consequentemente, o programa passou a chamar-se “Ciências da Saúde Aplicadas ao Aparelho Locomotor”.